facebooktwitter2FlickrYouTube

Português (Brasil)English (United Kingdom)Español(Spanish Formal International)
Álbum em movimento

storm noticiaRenomado artista que veio do hip hop, o alemão Storm repassa a sua trajetória e o passado do seu país em espetáculo sobre identidade

O coreógrafo e dançarino alemão Storm realiza única apresentação do solo 28 Jahre in 28 Minuten, segunda, dia 23, às 20h, no Teatro Vila Velha, com ingressos a R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). O espetáculo repassa a história de vida do próprio artista, que começou sua trajetória no break e dança de rua, e é a segunda participação de Storm na sexta edição do VIVADANÇA Festival Internacional. A primeira foi a criação de uma performance-instalação, desenvolvida em Salvador com artistas brasileiros do hip hop e apresentada no Goethe-Institut.

Em 28 Jahre in 28 Minuten, ele ultiliza a dança e projeções em vídeo para remontar o seu passado, como um álbum de fotografias em movimento. Em diversos momentos, a história dele se confunde com a história da Alemanha: a busca pela identidade de um país que renuncia o seu passado e rejeita suas próprias singularidades. Em exatos 28 minutos, Storm relembra a sua infância e juventude, momentos em família e situações em que teve que fazer escolhas importantes. Ele também relaciona a sua vida com a história do hip hop, que surgiu para transformar em belo algo que era visto como estranho.

Ainda durante a infância, ele percebeu o horror da guerra e as consequências do conflito para outros povos e nações, fato que fragilizou o seu sentimento de pertencimento à Alemanha. Storm conta que a sua visão sobre o país mudou após conhecer o hip hop. "Berlim era a capital dos demônios. Agora é um dos lugares mais vivos e bonitos do planeta. O meu filho está crescendo em outro planeta", comemora Storm ao afirmar que a história ficou no passado.

Niels "Storm" Robitzky

O bailarino e coreógrafo Niels Robitzky, mais conhecido como Storm, vive em Berlim. Respeitado internacionalmente, ele é listado como um dos 50 mais importantes coreógrafos alemão pelo Goethe Institut. Storm foi um dos pioneiros dos estilos hip hop e funk nos anos 80 na Europa. O seu primeiro grupo foi o The Battle Squad, com o qual excursionou pelo mundo e ganhou o prêmio International Ballet of the Year por dois anos consecutivos.

Em 1996, ele criou uma companhia de dança chamada The Storm & Jazzy Project. Durante vários anos, eles criaram e apresentaram seus trabalhos encenados em teatros e festivais na Europa. Em 2001, ele apresentou o seu primeiro trabalho solo: Solo for Two, com quase 200 apresentações na Europa, América do Norte e Sul, Ásia, Austrália e Oceania. Desde o ano 2000, Storm realiza uma série de projetos de cooperação cultural.