facebooktwitter2FlickrYouTube

Português (Brasil)English (United Kingdom)Español(Spanish Formal International)
Aprendendo com a Arte


da ponta_solar_boa_vistaEspetáculo infantojuvenil "Da Ponta da Língua à Ponta do Pé" leva conhecimento e diversão a crianças e jovens de escolas públicas

 

 

As crianças foram entrando enfileiradas, calmamente, e ocupando os seus lugares. Em pouco tempo, o espaço estava completamente tomado por elas. Algumas aparentavam certa curiosidade e até estranhamento, mas logo estes sentimentos deram lugar à ansiedade e euforia. O silêncio, então, foi quebrado pelos gritos de “começa, começa!”.

 

Esta cena aconteceu numa das apresentações, no Cine Teatro Solar Boa Vista, em Brotas, onde centenas crianças e jovens de várias escolas de Salvador foram ver o espetáculo Da Ponta da Língua à Ponta do Pé, uma das ações de formação de plateia do VIVADANÇA Festival Internacional. As apresentações se repetem de terça a quinta-feira (24 a 26 de abril), às 15h, com entrada franca, prioritária para instituições de ensino e organizações educacionais.

 

O espetáculo do Núcleo Viladança mescla dança, teatro e música para contar a história de um garoto chamado Zé que, ao se apaixonar por uma bailarina, resolve conhecer melhor o universo da dança para conseguir conquistá-la. Com linguagem bastante didática, o musical é, na verdade, uma divertida aula que passeia pela história da dança e introduz noções básicas sobre como um espetáculo de dança é criado e quem são os profissionais envolvidos.

 

Desenvolver habilidades e o gosto pelas artes

 

Dentre os estudantes presentes nas apresentações já realizadas, estavam 22 jovens portadores de necessidades especiais do Centro Ocupacional Psicopedagógico Encontro, localizado em Brotas. Uma das professoras que acompanhava a turma destacou a importância do contato com a arte para o desenvolvimento deles. “No centro, eles fazem aulas de artesanato, percussão, pintura dentre outros trabalhos artísticos e manuais importantes para o desenvolvimento motor, mas trazê-los ao teatro contribui para outra questão fundamental, a socialização”, afirmou a professora Helenalva de Andrade.

 

Outra turma que marcou presença foi a da Escola Municipal Cidade Vitória da Conquista, localizada no bairro de Itapuã, que levou 29 estudantes para conferir o espetáculo. De acordo com a professora Maria Eugênia Santos, muitos deles estavam pela primeira vez em um teatro. “Eles gostam muito de ir ao teatro, mas nem sempre as famílias têm condições de levá-los. Por isso, projetos como este são muito importantes para que eles tenham acesso às linguagens artísticas e aprendam a valorizar a arte.”, declarou a professora.

 

Ao final do espetáculo, os dançarinos testaram os conhecimentos da plateia sobre os assuntos da dança apresentados no palco e distribuíram brindes, como livros e bonés.